Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2012
Tarde  clara,
de vento risonho e sereno.
Dia calmo,
de alma lavada e sombria.
e como alguém sempre diz:
é o silencio que precede a tempestade.
São coisas que dizemos quando não sabemos 
o que dizer....

Cidade molhada

Eu vou contando as horas, eu escuto passos, eu percorro caminhos, em busca de abraços. As folhas caem, há pessoas que choram, eu escuto gritos, em meio aos destroços. Eu te vejo,  em um espelho quebrado, e os carros na rua, passam apressados. Tocam sirenes, acendem cigarros, andam de skate, meninos largados. Uma fina chuva molha o asfalto, eu continuo sentada, da janela do meu quarto. Eu passo os dias vendo, a cidade molhada. Pensando na vida, até de madrugada.
Sara.

Solidão...

``A solidão é a forma natural de existencia da materia animada, pensante.
A solidão concilia o homem com as ilusões e frustrações da vida, 
obriga realizar a ascensão a si mesmo,
ao espírito serenado e livre no espaço e no tempo. 
A solidão é a unica possibilidade de sair, pelo trabalho da alma,
além dos muros da prisão do próprio eu``.


Em ritmo de concerto-Nikolai  Dejnióv.
E muitos reclamam de serem sozinhos.

Neblina.

Ao cair o dia e levantar a noite,
ao descer do sol e subir a lua,
o céu encheu-se de nuvens,
e formou-se a neblina,
que como um véu vem cair no meu rosto,
fazendo eu me perder.
O caminho está denso,
e me oriento pelo canto dos pássaros,
o frio é sutil,
e faz arrepiar a pele,
a noite estrelada foi encoberta,
e tudo está mergulhado,
na esbranquiçada nuvem que cobre a terra.
Eu tento me guiar,
mas já me perdi de você,
eu grito seu nome,
e o eco responde,
não há nada aqui pra você.
Não me deixe só,
me sinto perdida,
alinhe meus passos,
me encontre na nuvem,
eu te procuro em meio a multidão,
mas não te encontro,
grite meu nome,
me diga onde está você,
permanecerei aqui te esperando,
até o raiar do dia,
até véu se desfazer.

Sara.

Pensamento...

As vezes no mais profundo da alma,
as pessoas são corruptas,
se iludem por verdades enganosas,
e no mais precioso momento da vida,
se deprimem por dizer que as verdades se desmentem.
Sem saber que no mais pequeno,
se revela o que o ser humano tem de mais precioso; o sentimento.
Nas areias do tempo se perdem o calor dos abraços,
e o sol queima o que no homem o prejudica.
Fundamentos, verdades tudo é ilusão,
sem que mais tenhamos Fé,
não adianta dizermos ou acreditarmos na Razão,
ela própria se desmente e se confunde, não se compreende.
Basta acreditarmos naquilo que somos ou que achamos que somos,
e no final tudo dará certo.

Sara.

Poetas da Rua.

Somos muitos e estamos onde você menos imagina,
somos calados, discretos e alheios ao resto do mundo,
somos confusos e poucas pessoas nos entendem,
estamos submersos nos nossos pensamentos,
e por isso o mundo não nos enxerga,
mas isso não é ruim,
por que pode nos proporcionar  mais espaço,
mais silêncio, mais Paz.
Somos algo que o mundo conhece,
mas simplesmente não se importa,
somos os poetas das ruas fazendo rima com a vida,
com a dor, com o sofrimento,
estamos nas favelas, no campo,
nas cidades do interior desse Brasil,
estamos ao lado da sua casa,
estamos nas ruas lutando pra ser alguém na vida,
pra ser alguém reconhecido.
Somos os rebeldes da vida, aqueles que lutam, 
aqueles que caem,mas que continuam correndo.
Somos a rima, somos a melodia,
somos o acorde dessa música.
Somos o concerto, a orquestra terrestre
de todos os lugares.
Somos alvo de escárnio da Burguesia,
somos os deixados de lado,
nós somos os que agem por meio das palavras,
somos os guiados.
Somos nós, nós Poetas,
que escrevemos a historia de …