Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2013

Somente Palavras.

Caminho sem direção,
procurando auxílio nos desconhecidos
que encontro pelo caminho.
Não há necessidade de chorar,
mas as lágrimas vem e não  posso impedir.
Não é tarde, posso mudar meu futuro
e o faço a todo instante.
Creio que sou infeliz,
e que não creio na felicidade.
Tento ser sincera com os que me rodeiam,
mas poucos me escutam,
e o que digo parece não ter sentido.
Escuto músicas que me alegram e dão sentido
ao minuto em que vivo.
Às vezes o tempo parece eterno e meus pensamentos
voam como o vento pela minha mente.
Só o tempo responderá minhas questões,
e até chegar o momento certo ficarei aqui,
neste lugar que não sei bem onde fica,
esperando alguém chegar e me dar a mão
para que eu possa me levantar.
Se ninguém chegar,
continuarei só neste mundo.

Agnes Obel - Riverside.

Riverside - À Beira do Rio (Ribeiro).

Descendo à margem do rio perto dos barcos
Onde todo mundo vai estar sozinho
Onde você não verá nenhum sol nascendo
Descendo ao rio correremos.

Quando junto às águas bebemos até a última gota
Olhamos para as pedras no leito do rio
Pelos seus olhos posso dizer
Você nunca esteve às margens do rio

Descendo pelas águas o leito do rio
Alguém te chama alguém diz
nade com a corrente e flutue para longe
Descendo pelo rio todos os dias

Oh meu Deus eu vejo como tudo está despedaçado na profundeza do rio.
E não sei porque vou pelo caminho
Descendo à beira do rio.

Quando aquele velho rio passa pelos seus olhos
Para lavar a sujeira das margens
Vá para as águas próximas
O rio será seus olhos e ouvidos

Ando pelas margens sozinho
Para cair na água como uma pedra
Gelado até a medula dos ossos
Por que venho aqui sozinho?

Oh meu Deus eu vejo como tudo está despedaçado na profundeza do rio
E não sei porque vou pelo caminho
Descendo à beira do rio.


Link: http://www.va…

Você.

Eu sou toda existência inconstante,
que parafraseia outras vidas
por medo de expor a rejeição.

Eu sou todo pensamento fechado,
que acalenta ilusões
de ser achado e aberto.

Eu sou todo o infinito
que te preenche,
infinito de pensamentos,
sentimentos, emoções e tormentos.

Eu sou todo o rompante de um momento,
de um abraço inesperado,
de um sorriso descontente
que mente seu real estado.

Eu sou toda luz que brilha
no pensamento de alguém.

Eu sou toda ideia e inspiração
que invade sua mente.

Eu sou o espaço que te rodeia
e o chão que você pisa.

Eu sou o céu que você olha
todas as noites.

Eu sou aquela em que você pensa
antes de dormir.

Eu sou o véu que cobre seu rosto e o mundo.

Eu sou a criança que nasce,
a existência que finda,
a relação que se rompe,
o amor que não germina.

Eu sou seu Pai, sua Mãe,
seu irmão, sua irmã.

Eu sou a vida e tenho inúmeras formas
de ser representada, uma delas é você.

Sara.