Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2014

Em mais um Banco de uma Praça Qualquer...

Em mais um banco de uma praça qualquer,
espero você aparecer.
Ao som do farfalhar das folhas de uma planta
que se encontra a minha frente,
estou aguardando você surgir e então
distraidamente me cumprimentar, sentar ao meu lado
e encostar a cabeça em meu ombro.
Conversaremos sobre coisas banais a fim de mascarar
o que sentimos
por estarmos lado a lado mais uma vez.
Escolho bancos estratégicos,
pois sei que você passará por eles em seu caminho,
mas eu não contava com a gota de água que cai da planta a minha frente
que faz um pequenino barulho
que me distrai.
A gota cai ao lado de um casca de cigarra,
das cigarras que povoam as árvores que nos cercam,
à mim e ao banco.
Porém, eu nunca tenho plena certeza de que você notará
que tudo que faço possui um propósito.
Você é o meu propósito.
Por mais que eu me surpreenda com sua distração em caminhar
olhando para o chão
e não me ver lendo um livro qualquer
esperando você notar minha presença.
Ainda permaneço sentado, apreensivo pela sua chegad…

Questionando o Estrangeiro.

-Não sei se você percebeu, mas adoro caminhar sozinha.
-Sim, é notável.
-Eu posso te perguntar sobre o que vai acontecer? Meu futuro me parece tão enevoado que é desesperador tentar planejá-lo.
-Você sabe que não posso falar nenhuma palavra a respeito disso. Eu já te disse, isso é apenas um sonho, mesmo que muito realista. Você sabe que o futuro está em construção e que é tão mutável que se torna tênue. Ele se modifica a cada escolha que você realiza.
-Você me parece confiante e segura. Será que serei assim também?
-Eu não sei, mas se Deus permitir você será.
-A vida passa tão depressa que nem sei quando me tornei o que sou hoje...
-E você nunca saberá.
-Às vezes sinto falta do modo como fui antes. Eu nunca soube quando deixei de ser criança...
-E você jamais saberá, o tempo é um continuum, só há começo e fim com o nascimento e morte, de resto nada sabemos.
-Temo não dar conta de enfrentar meus medos, de fracassar.
- O fracasso sempre existirá, em tudo que é humano, e só podemos apren…

Pra que serve o Amor? "A quoi ça sert l'amour ?"

Sob um Céu negro...

Se caminhando para fora de mim, encontrar-me só
voltar-me-ei para dentro e de certo encontrarei
tudo que me questiona.

Olho este céu negro da cidade grande.
Tão negro e vazio de estrelas.
Almejo tanto vê-las que as confundo
com as invenções humanas.
Entristeço ao observar que também é negro
meu coração.
Se pela paz procurares e a ela não encontrares,
de certo procuraste no lugar errado.
O ser humano é o único animal
que quanto mais procura compreender a si mesmo
mais se perde, sem perceber que não precisa compreender-se
basta apenas exercer sua existência.
Se a cada bifurcação da vida
parássemos para conhecê-las
ao invés de seguir adiante,
possivelmente viveríamos
menos angustiados.
A cada dia que se renova perdemos o dia que se passou,
sem jamais poder recuperá-lo, mas ganhamos o dia
que está por vir.
Olhando este céu negro também percebo
que é negro o meu coração, mas não vazio.
O negro que me preenche chama-se desconhecido,
não é vazio, pois se preenche de presenças,
presenças descon…