Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2015

A Fuga.

Tentamos forjar com nossas próprias mãos (e palavras ou pensamentos)
uma ideia sobre o que seja viver.
Porque sabemos que estamos fugindo.
Fugindo de nós e dos outros.
Não buscamos contato, pois temos medo.
Distraímos-nos na busca por conhecimento.
Queremos preencher o vazio.
Se somos um ser social, Por que fugimos do outro?
Porque nos vemos refletidos no outro.
Nossos medos, angústias, anseios, frustrações...
refletidos, nos aterrorizam.
Buscamos o conhecimento como forma de explicação
para o caos que é a vida.
Sem escapatória, relutamos.
Recorremos à ideia do que possa ser a vida.
Cada ser humano sobre a face dessa terra,
forja a sua ideia sobre o que seja viver.
Conceitos, meros conceitos sobre a vida e sobre o viver.
Criamos, forjamos teorias, proposições, histórias, ideias, conceitos, doutrinas...
vida, inventamos a vida por medo de nós mesmos.
Lemos incansavelmente, estudamos,
estudamos, pois aprender é estimulante e dá sentido para quem o procura.
Porque no fim, todos a sua man…

Another.

Ela se levantou no horário de sempre,  ainda de pijamas, escovou os dentes e  seguia para a cozinha, para talvez tomar um copo de leite.  Quando passou pela sala, se deu conta de sua presença. Ela estava sentada na poltrona de frente para a TV. Ela a olhava, ela estava vestida com um sobretudo cinza e com botas escuras, o cabelo preso em um rabo de cavalo como o que a outra gostava de usar. Parecia que iria sair em um dia de chuva.  Talvez parar e perguntar o porquê daquilo, mas invés disto seguiu para a cozinha. Abriu a geladeira, pegou a caixa de leite, despejou sobre o copo, colocou uma sopa de açúcar e o preencheu com café, um legítimo pingado, como ela gostava. O tomou de uma vez só, precisava acordar. Respirou fundo, deixou o copo sobre a pia, voltou para a sala, hora de enfrentar a alucinação visual. Sentou-se na poltrona contrária à dela. Quis começar a falar, ir direto ao ponto, mas era difícil saber por onde começar. “O que você quer?” talvez fosse um começo. Deixá-la começ…

Em Espiral.

Onde se inicia a vida?
Para quê nós a cultivamos?
Há um sentido?
Um objetivo a ser perseguido?
Atravessamos o tempo,
nos deslocamos sem rumo predestinado.
Tropeçamos, caímos e levantamos.
A vida não é linear,
talvez relativa,
inquestionavelmente diversa.
É como jogar um bumerangue
certos acontecimentos atravessam o tempo
para nos reencontrar e fazer de nós o que somos.
Como um grande catavento,
girando, girando, talvez interminável.
Não se pode definir o vento
nem o tempo,
o é capaz de fazê-lo.
Em um espiral de sonhos
eu caí, bati a cabeça.
Tornei a levantar e cair.
Como uma espiral
não tem um único sentido?
O vento tornou a soprar,
árvores e folhas balançaram.
Se o vento estiver forte podemos senti-lo
sem precisar tocá-lo.

Sara.
Baseado no filme "Predestination" (2014) com direção de Michael Spierig e Peter Spierig que foi baseado no conto "All You Zombies" de Robert A. Heinlein.

Retirado do site:easyvectors.com/browse/ornaments-decorations/triple-spiral-symbol-cli…

Of Monsters and Men - Dirty Paws

Of Monsters and Men- Patas Sujas

Pulando para cima e para baixo no chão
Minha cabeça é um animal
E uma vez que havia um animal
Ele tinha um filho que cortava o gramado
O filho era um bom garoto
Eles tinham uma libélula como animal de estimação
A libélula fugiu
Mas ela voltou com uma história para contar

Suas patas sujas e casaco peludo
Ela correu para baixo da encosta da floresta
A floresta de árvores falantes
Eles costumavam cantar sobre os pássaros e as abelhas

As abelhas tinham declarado uma guerra
O céu não era grande o suficiente para todos eles
Os pássaros, eles tiveram ajuda de abaixo
Das patas sujas e das criaturas de neve

E por um tempo as coisas eram frias
Eles estavam apavorados, dentro de seus buracos
A floresta que já foi verde
Foi pintada de preto por essas máquinas de matar
Mas ela e seus amigos peludos
Tiraram a abelha rainha e seus homens
E é assim que a história vai
A história da besta com as quatro patas sujas

Composição: Of Monsters and Men
Enviada por Renan
Traduz…