Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2017

As Ondas.

Assim por acaso eu perco Sentimentos Pessoas Ações. As coisas escapam das minhas mãos. Eu te sinto imensa  fragilidade sobre mim. A insegurança que como as sombras da noite tomam o mundo também me toma. Eu que sinto tanto que tão intensamente desmancho por outros fragmentos de sentimentos. Sei o que me perturba ao adormecer e já não posso conter esses subterfúgios. Apenas aceito que não controlo essa onda. Estou coberta, Pouco respiro, Sinto o peso da água pressionando meu corpo. Ela entra pelas minhas narinas e a tosse me escapa
Em uma tentativa vã de me fazer respirar.
Sara. Fonte:https://dosurf.com.br/2016/10/14/conheca-os-oito-fatores-que-pioram-as-ondas-na-costa-brasileira/

Ciclos.

De repente um contraponto se mostra
De um lado uma cabeça entorpecida de sonhos
e anseios pelo futuro
Do outro lado outra cabeça entorpecida pela vida diária.
Os anseios foram substituídos pela rotina.
Existe um contínuo entre esses dois estados
a vida se encarrega de executá-lo.
As estradas que um ser humano percorre,
não são únicas.
Muitos já percorreram e muitos outros percorrerão.
O destino é conhecido,
mas a rota pode ser desviada.
O que o contraponto nos revela?
Que a vida tem ciclos
mas que nem todas as pessoas
alcançarão esses ciclos.
Qual é o primeiro? Quais são os seguintes?
Somente vivendo uma vida humana para saber.

Sara.

Alimento.

"Não podia comer tinha um fastio desolador,
cortado por desejos violentos de coisas salgadas"*

Eu tenho alimentado uma criatura,
dessas que não se deve falar,
nem tocar,
chegar perto
Dessas que a gente deve fingir que não existe
para que ela desapareça por completo.

Eu toquei essa criatura
a peguei no colo
me deitei com ela na cama.
Adormeci com ela no pensamento
até que chegou o momento em que percebi
o que eu tinha feito.

Eu alimentei uma criatura.
E sempre que algo é alimentado
ele cresce
e toma proporções que não conseguimos lidar.

Ela não podia ficar
e quando partiu me deixou um vazio desolador.
Fui tocada por uma criatura
e não tenho como retroceder.

Há que se dizer que a culpa é minha
que eu procurei essa criatura que não me contive
em vê-la ali tão perto e tão longe de mim.

Eu ainda alimento essa criatura
mesmo que ela não queira estar aqui.

Sara.
*Julio Ribeiro, A Carne.